27 November 2015

Irei reunir aqui alguns referências para quem deseja se inscrever para ganhar algum prêmio

Educacionais

Para participar é preciso produzir um relato de experiência, evidenciando sua qualidade e resultados obtidos – como por exemplo: registro fotográfico ou vídeo de materiais didáticos produzidos ou das atividades realizadas com os alunos; estatisticas que demonstrem efevas melhoras nos indicadores educacionais de acesso, de permanência e de rendimento dos alunos envolvidos; argos e matérias publicadas em jornais, revistas e Internet.

Todos os professores de escolas públicas da educação básica podem se inscrever enviando um relato do trabalho desenvolvido com uma turma de alunos.

O prêmio Mestres da Educação é uma iniciativa do Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Educação, e consiste na fomentação, seleção, valorização e premiação das experiências administrativas e práticas pedagógicas exitosas, resultantes de ações integradas e executadas por profissionais de educação, em exercício nas escolas públicas estaduais de educação básica, e que, comprovadamente, estejam tendo sucesso no enfrentamento dos desafios no processo de ensino e aprendizagem.

Criado em 1998, o Prêmio Educador Nota 10 reconhece professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental e também gestores escolares de todo o país. Aproximadamente 3.000 educadores, professores, gestores escolares e coordenadores pedagógicos, de diversos segmentos de ensino, inscrevem seu trabalho a cada edição do Prêmio em diferentes áreas de conhecimento.

Os trabalhos premiados são ideias simples e corajosas que mostram a importância da aprendizagem de crianças e jovens e a tarefa de mantê-los numa boa escola, trabalho esse indispensável para a transformação deste país numa nação melhor e mais justa.

Depois do Ano Ibero-americano da Leitura comemorado em 2005, foi criado o Prêmio VIVALEITURA, com o objetivo de estimular, fomentar e reconhecer as melhores experiências que promovam a leitura.

Trata-se de uma iniciativa do Ministério da Cultura (MinC), do Ministério da Educação (MEC) e da Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Fundação Santillana. O Prêmio VIVALEITURA, integra as ações do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL).

Gestão escolar

A partir de 2014, cada edição do Prêmio passou a ser composta por dois anos, sendo que durante os anos pares, as escolas serão premiadas pelo desempenho de seus projetos e as ações. Agora vem a novidade, nos anos ímpares, como neste ano, as ações são centralizadas na formação de educadores e gestores de escolas, com o objetivo de aumentar o dinamismo e a efetividade das ações do Prêmio para/com as escolas, seus projetos e as comunidades envolvidas. Os processos formativos contam com ações à distância (EAD) e presenciais.

Para os alunos

O Prêmio Ciências no Ensino Médio teve início em 2003. A ação se constitui na seleção, classificação e premiação de projetos escolares exemplares e inovadores, de investigação científica nas diferentes áreas do conhecimento. Esses projetos devem ser promovidos e executados por alunos regularmente matriculados no ensino médio em escolas da rede pública de ensino, sob a supervisão de professores.

Trinta e nove escolas públicas de todo o Brasil recebem o Prêmio Ciências em três categorias: Estadual, Regional, Nacional.

Referências



blog comments powered by Disqus